Caminhos para vencer a crise

Nossa vida é constituída por múltiplos períodos de crise e todos nós gostaríamos que estes momentos não fizessem parte da dela, entretanto, atraímos essas situações pela forma negativa que vibramos, ou seja, pela intensidade de nossos pensamentos negativos. Através do ato da observação podemos concluir que nos tornamos o que mais pensamos a respeito, por isso, independente da situação negativa que estivermos vivendo, poderemos transformá-la e alcançar tudo o que quisermos, mas para isso é preciso foco no que queremos e muita força de vontade em persistir neste intuito.
Os momentos de crise nos fazem rever nossa forma de pensar e com isto buscar novas respostas, eles estão geralmente associados a momentos de profunda mudança, sendo essas ocasiões difíceis e por vezes até muito dolorosas. Não há dúvida de que a crise é também sinônimo de crescimento pessoal, mas para quem a sofre crescer é algo que se torna perfeitamente dispensável. Porém, quando os momentos difíceis passam e entram nos arquivos do passado, compreendemos que adquirimos estratégias que nos tornaram mais resistentes, que já não somos a mesma pessoa, que valorizamos muito daquilo que, no passado, nem sequer atribuíamos significado. A questão é: como gerir esses períodos da vida em que tudo parece negro, em que a luz ao fundo do túnel é apenas uma miragem? O apoio por parte das outras pessoas é, provavelmente, a regra básica mais importante, pois o isolamento aumenta o nível de estresse e desolação. Atravessar uma crise sem qualquer tipo de apoio é, sem dúvida, demasiado arriscado. Quando se opera uma grande mudança de vida é importante, de alguma forma, ter consciência do que isso implica. Conversar com pessoas que já viveram ou estão vivendo uma situação semelhante pode dar pistas importantes. Se dermos abertura aos outros eles poderão nos ajudar a ter perspectivas mais claras das coisas e assim, novas idéias e novas perspectivas podem surgir de toda a parte. Entretanto, a abertura ao outro não exclui a necessidade da existência de momentos centrados no "eu", em que seja possível escutar os seus sentimentos mais íntimos. Os momentos de introspecção são fundamentais para que as mudanças tenham oportunidade de "assentar" e ganhar algum sentido. Respeitar cada período da nossa vida, por mais duro que este seja, é fundamental para que possamos ver além dele. Por muito que lhe pareça impossível, é fundamental, mesmo em momentos de crise, e sobretudo nestes momentos, arranjar tempo para comer, fazer exercícios, descansar e se distrair. A crise pode conduzir a excessos, deixando-nos sem energia para fazermos frente à doença ou à depressão. Qualquer atividade que nos ajude a descomprimir (a leitura, a realização de um passeio, a atividade física, conversar com amigos) poderá ser fonte de ajuda. Se você se sentir melhor fisicamente e os seus problemas lhe parecerem menos graves após a realização destas atividades então estará protegendo-se de outros males que poderão surgir e agravar ainda mais a sua já difícil situação. Quando tudo parece desmoronar é muito difícil manter uma atitude positiva. Entretanto, ser positivo não significa ignorar os problemas, e sim olhá-los com alguma esperança, e é esta esperança que pode evitar que o barco afunde, mesmo quando tudo indica que tal irá acontecer. Para isso precisamos pensar e sentir na mesma intensidade uma intenção, pois esta atitude materializa instantaneamente uma substância pensamento. A intensidade da emoção acompanhada do pensamento, transformar-se-á em situação concreta. Portanto, se você estiver tendo emoções negativas recorrentes, primeiro terá que limpá-las, para poder ativar positivamente o fluxo de energia e assim atrair qualidade de emoções. Acrescente estes dois novos hábitos em sua vida, eles o ajudarão a apagar todas as suas emoções negativas: 
• O primeiro é assumir 100% a responsabilidade pela sua vida. Se você não assumir 100% de responsabilidade em sua vida, não há maneira de dar a volta por cima. Isso significa eliminar o hábito de reclamar sobre tudo e todos, deixar de culpar os outros de situações difíceis. No lugar de reclamar entenda que precisa mudar suas emoções negativas (infelicidade, frustração, dúvidas), para emoções positivas (confiança, coragem e determinação), para assim mudar sua perspectiva do evento. Suas emoções positivas devem guiá-lo para observar as situações de um modo diferente. Ao invés de reclamar sobre alguém ou alguma coisa, é desejável que você foque a energia em melhorar a situação. Essa mudança emocional é suficiente para causar mudanças de pensamentos e proporcionar o agir de modo acertivo. 
• O segundo modo de mudança é o agradecer. Após tomar consciência de assumir 100% a responsabilidade de sua vida, é preciso praticar o sentimento de gratidão. Agradeça com intensidade de emoção a vida, o corpo e tudo que realmente é real em sua vida. Pratique estas abordagens de forma disciplinada, dando uma real atenção a seu estado de espírito e começará a ter experiências e eventos positivos na sua vida.

Guti Fraga